Skip to content

A morte de Celso Pitta e o declínio de um estilo político

21/11/2009

Celso Pitta

Morreu às 23h50 desta sexta-feira o ex-prefeito Celso Pitta, aos 63 anos. A nota emitida pela equipe médica do Hospital Sírio Libanês informa que o óbito se deu em decorrência de um câncer disseminado no intestino, mal contra o qual o ex-prefeito vinha lutando há algum tempo. O corpo de Celso Pitta  será velado na Assembléia Legislativa de São Paulo, a partir das 12h. O enterro será realizado às 17h no cemitério Getsêmani, em São Paulo.
Pitta, formado pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) com mestrado em Economia pela  Universidade de Leeds, na Inglaterra e curso de Administração Avançada em Harvard, Estados Unidos, entrou para a política introduzido por Paulo Maluf após  ter trabalhado mais de dez anos nas empresas da família Maluf.
Candidato apadrinhado por Maluf, Pitta, na época um completo desconhecido da população, foi eleito com mais de 3 milhões de votos numa prova irrefutável da força do  malufismo. Um dos trunfos da campanha da época foi utilizar o garoto propaganda Paulo Maluf declarando no programa eleitoral “Se Celso Pitta não for um bom prefeito, não votem mais em mim”. A população acreditou e cedo veio a decepção. Marcada por escândalos, acusações de desvio da verba pública e irregularidades, a gestão do prefeito Celso Pitta foi catastrófica , tendo inclusive lhe custado um afastamento de 190 dias do cargo em 2000 por acusação de favorecimento ilícito a um empresário para o qual Pitta devia dinheiro.
Paulo Maluf, embaraçado pelas trapalhadas do afilhado tentou a todo custo desvencilhar-se da associação que ele próprio tinha criado, sem muito sucesso. Há quem afirme que o episódio marcou o início do declínio do malufismo. Anos mais tarde a situação de Pitta se agravou com os escândalos trazidos à tona pela ex-mulher, Niceía Camargo, lançando o nome do ex-prefeito num emaranhado de denúncias e intrigas.
Com todo respeito à dor e pesar que a família do ex-prefeito está sentindo, a morte de Pitta nos faz lembrar de um estilo político que está com os dias contados. Haja visto a dificuldade que o presidente Lula vem apresentando em transferir a popularidade para outros candidatos e a situação difícil de Maluf, que está amargando um ostracismo político aparentemente irreversível. O eleitor brasileiro dá claros sinais de amadurecimento, demonstrando através das urnas que está aprendendo com os erros do passado. Espero que os políticos também aprendam a lição.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. ele ra um homem que parecia ser honesto permalink
    24/11/2009 8:54 AM

    vai com Deus Pitta

    • 24/11/2009 9:03 AM

      Caro Joseval,
      De fato parecia mesmo. O certo é que, não sendo político de origem, Pitta certamente se enganchou nas teias indecifráveis que cercam o poder…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: